Mulher segurando ícone do Whatsapp

Por que o Whatsapp limitou o compartilhamento de mensagens?

Você provavelmente já está sabendo que o Whatsapp resolveu limitar o compartilhamento de mensagens. A pergunta é: o que levou a empresa a tomar essa atitude e o que mudou? Continue a leitura com a gente e descubra

 

O combate às fake news

Mesmo diante de uma pandemia, as “fake news” estão sendo disseminadas por aí via redes sociais. Infelizmente, o Whatsapp é a rede mais utilizada para o compartilhamento desse tipo de conteúdo e, nos últimos meses, o foco tem sido notícias falsas relacionadas ao novo corona vírus.

Somente no Brasil, o zapzap, como é chamado por aqui, possui nada mais, nada menos que 100 milhões de usuários, o que significa que uma notícia falsa pode enganar não apenas uma ou duas pessoas, mas sim milhões. Assustador, não?

Mensagens falsas contendo vídeos, áudios e textos com conteúdo duvidoso, dicas médicas sem fundamento e informações repletas de dados falsos circulam livremente pelo aplicativo, muitas vezes causando pânico desnecessário, atitudes impulsivas e, é claro, desinformação.

Para tentar combater ou ao menos diminuir esse problema, a empresa detentora do Whatsapp resolveu limitar o compartilhamento de mensagens que são encaminhadas com frequência.

Desde o dia 7 de abril, mensagens que já foram compartilhadas cinco vezes pelo aplicativo só podem ser repassadas para uma conversa por vez. Antes dessa medida, era possível encaminhar uma mensagem para até cinco conversas de uma só vez!

Além disso, a nova versão do aplicativo permite que os usuários visualizem uma lupa ao lado das mensagens que são encaminhadas com frequência e, através dessa lupa, podem realizar uma pesquisa na web para ter certeza de que aquela informação é verdadeira ou falsa através de outras notícias e fontes.

Como não cair em uma notícia falsa?

Sim, pode ser bastante difícil perceber que uma informação ou notícia é falsa, ainda mais quando quem repassou foi uma pessoa de confiança. Porém, não é impossível.

Procure pela informação em fontes oficiais

Quando receber uma informação por rede social, a primeira coisa a ser feita antes de compartilhá-la com outras pessoas é conferir se ela está sendo divulgada em canais de comunicação oficiais da sua cidade, região ou país.

Por mais que digam que não, os portais de notícias conhecidos são sim confiáveis e podem ser usados como parâmetro para a checagem de possíveis informações falsas que cheguem até você através das redes sociais.

Além disso, existem alternativas como a oferecida pelo Governo de São Paulo, por exemplo, que criou um canal no aplicativo Telegram para combater fake news e divulgar informações reais sobre o coronavírus. Para ter acesso, basta baixar o aplicativo que está disponível para Android e iOS, e se cadastrar.

Também criado pelo Governo de São Paulo, o guia de prevenção contra o coronavírus visa informar e auxiliar toda a população quanto aos cuidados a serem tomados durante a pandemia.

 

Viu como é fácil? Agora, nada de compartilhar notícias sem antes checar a veracidade delas, ok? Então ok! E se você quer ter uma presença digital de sucesso – e sem fake news – é só entrar em contato com a nossa equipe aqui na Agência Aláfia, estamos sempre prontos para atendê-lo!

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima