O Google anunciou na terça-feira, 20, em um evento em Nova York, junto a veículos como The Washington e The Financial Times, medidas contra fake news, desde seus resultados de pesquisa até o YouTube.

“Pessoas mal intencionadas frequentemente usam as plataformas do Google para espalhar notícias urgentes, o que aumenta a chance de distribuir conteúdos imprecisos”, disse Philipp Schindler, diretor de negócios do Google, num comunicado oficial. “Por isso, treinamos nossos sistemas para reconhecer esses eventos e ajustar nossos sinais em direção a um conteúdo mais legítimo. Há desafios comparáveis no YouTube e estamos adotando uma abordagem semelhante, destacando informações relevantes de fontes de notícias verificadas na estante de ‘Top News’”.

O Google diz, por meio de pesquisa e do YouTube, que no passado movimentou dez bilhões de cliques por mês em sites de mídia, gerando US$ 12,6 bilhões para publishers.

Fonte: Meio & Mensagem